Eu to indo embora

27.2.17 Rogéria Santos 0 Comments

  Essa nossa história é tão clichê que nem parece verdadeira, "a dama e o vagabundo" não que eu seja tão dama assim, "a mocinha e o badboy" logo eu, que de mocinha não tenho nada, mas mesmo eu não sendo a garota convencional das histórias, você ainda é errado demais pra mim, eu nunca tive esperanças de que você mudasse por mim.
  No fundo eu sempre soube que estávamos prolongando demais um caso sem futuro, mas a cada adeus meu coração se partia em milhares de pedacinhos, e eu resolvia ficar um tempinho a mais naquele relacionamento que nunca foi saudável, eu ouvi tantos conselhos aos quais não dei ouvidos, perdi tantas noites de diversão chateada com você.
  Diferente de todas as outras vezes, não prometi a ninguém que iria me afastar de você, e eu sei que você não acreditou no  meu adeus, quando se der conta de que eu realmente te deixei já será tarde demais, já é tarde demais.
  Eu to indo embora e já não me importa o que você acha disso, eu to indo embora e levo no coração as nossas boas lembranças sem saber se algum dia vou tirar da cabeça todas as más. Eu to indo embora e fazer isso dói muito, mas dói menos do que te perdoar novamente.
 Cara, eu espero que você seja feliz, que consiga se amar o suficiente para conseguir levar um relacionamento com seriedade, assim como eu estou me amando o suficiente para ir embora.
 
Peço-lhe que não me procure quando a saudade bater, ou se, por algum acaso do destino sentir minha falta, você já não é mais responsabilidade minha, na verdade nunca foi, e sinceramente, essa história acaba aqui, sem chance pra mais nenhum parágrafo.


0 comentários: